quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Como a dor crônica pode afetar o sono?

Para quem vive esse drama crônico, cada minuto dormindo é valioso. Recentemente, a Academia Americana de Medicina do Sono voltou a reafirmar que o período ideal é de 7 a 8 horas. Menos que isso, há graves danos ao sistema imunológico, aumento das chances de doenças cardiovasculares e de obesidade. O desequilíbrio do Sistema Nervoso Autônomo (SNA) envia para a amígdala do hipocampo do cérebro, sinais de que o organismo está em perigo iminente. 
Quando há hiperreatividade da amígdala do hipocampo, além dos sinais psicológicos, também sofremos com os sintomas físicos do estresse, um dos causadores da insônia. Para recuperar a saúde mental, emocional e física, é necessário que o SNA volte a funcionar em equilíbrio.
A dor crônica pode influenciar a qualidade do sono de muitas maneiras.
Geralmente para se ter uma boa noite de sono, se costuma silenciar o ambiente, tentando relaxar, diminuindo as luzes, contudo, quando se sofre com a dor crônica, esse silêncio só faz com que toda a sua atenção se concentre naquilo que dói.
Por exemplo, uma pessoa com dor crônica nas costas, se mantém ocupada durante o dia e acaba desviando seu foco na sensação dolorosa. Mas quando tenta adormecer, sem nenhuma outra distração, a percepção da dor acaba sendo maior.
Isso gera um ciclo de dor e ansiedade por não conseguir dormir, eis que surge a insônia.
É importante lembrar que o sono revigorante serve para o organismo se recuperar, se equilibrar e voltar renovado no dia seguinte.
Para mudar a sua realidade em relação a dor crônica e a insônia é preciso estimular o cérebro a produzir novas conexões e substâncias que possam responder positivamente as suas necessidades.
Isso só será possível com a melhora da sua autopercepção, de seus hábitos, de suas ações, pensamentos e sentimentos no dia a dia, isso porque a cada vez que seu cérebro é estimulado, ele responde de uma maneira diferente.
Se o cérebro estiver sob influência de estresse, ansiedade, medo, raiva, tristeza, irá responder com a intensificação das dores, através do tensionamento muscular, com a falta de oxigenação no cérebro, por conta da distribuição exagerada de adrenalina por todo o corpo, tudo isso faz com os sintomas fiquem cada vez piores.
Por isso é necessário mudar a sua percepção sobre a dor e a insônia, compreendendo a maneira certa de estimular o seu cérebro.
Se você enviar mensagens de amorosidade, felicidade… todas as emoções positivas serão enviadas para a sua mente, e assim seu corpo responderá da mesma forma, enviando ao organismo substâncias que aliviam as dores, ajudando no relaxamento e trazendo uma noite de sono muito melhor.

Dr. Luiz Sola - Especialista em Dor Crônica da Coluna Vertebral

Siga - nos no Instgran
@luizsola

Nenhum comentário:

Postar um comentário