terça-feira, 30 de abril de 2013

Tênis Spira usa tecnologia de amortecimento para previnir lesões nos joelho e coluna.

Comheça o Spira Stinger, da marca Norte-Americana Spira, grande fabricante do ramo do aço que resolveu investir nos calçados de alta performance.
Para absorver tanto impacto foi desenvolvido uma mola para distribuição de cargas . A tecnologia WaveSpring ® na sola oferece uma notável combinação de conforto, amortecimento e retorno de energia.
Duas molas no antepé e uma no calcanhar, de perfil baixo, leves, para maximizar amortecimento e resistência. A cada passo, a tecnologia de amortecimento entressola mecânico ajuda a absorver o choque e stress, e ajuda a reduzir as forças de impacto nestas estruturas.
Conheça !! Adquira o seu tênis para caminhada e corrida pela internet !!
Use o código cupom boapostura. Você terá um desconto especial.
Todos os modelos de tênis tem a tecnologia wave spring de amortecimento.
Acesse:  www.spirabrasil.com.br
código cupom - boapostura
WaveSpring® retorna energia a cada passo.
Ao contrário das solas dos tenis tradicionais feitos principalmente de espumas, compostos de borracha ou polímeros, a tecnologia WaveSpring® retorna energia a cada passo. Testes realizados na Universidade de Michigan, relataram que de 87% - 96% da energia é devolvida a partir do ® WaveSpring. Esta é a maior pontuação de retorno de energia para qualquer material de entressola já testado .** Como o resultado, nossos tenis não só amortece, mas também retorna energia. Em um sentimento muito real, o WaveSpring permite reciclar a sua própria energia.
WaveSpring reduz as forças de impacto e evita lesões

Um dos benefícios notáveis da tecnologia WaveSpring é sua capacidade de reduzir o pico das forças de impacto em cerca de 20% em relação a materiais tradicionais de entressola. Quando envolvido em atividade de alto impacto, como correr ou saltar, onde o pico do impacto é 4-5 vezes o peso corporal, uma redução de 20% é bastante significativo. É como se uma pessoa pesa 90kg passasse a ter 72 kg para fins de determinação de estresse sobre o corpo. A redução do estresse por sua vez pode reduzir as lesões e permitir o rápido tempo de recuperação após atividade fisica intensa. Por exemplo, o maratonista de elite David Cheruiyot, ganhou três principais maratonas, Istambul, Singapura e Houston em um período de quatro meses. Ele credita seu desempenho aos tenis Spira.







quarta-feira, 24 de abril de 2013

Nervo Ciático !! Como lidar com ele.

O nervo ciático é o maior nervo do corpo humano, tendo o diâmetro aproximado de um dedo, mas a fama não vem de seu comprimento e sim da dor causada por ele quando pinçado. A expressão dor no nervo ciático “ciatalgia” é comumente usada para descrever uma dor que se propaga geralmente em uma perna quando este está sendo comprimido ou pinçado. Este pinçamebto pode ter origem na coluna ou no músculos piriforme “ bumbum”, mas a mais comum e "verdadeira ciática" é causada pela compressão na raiz do nervo por uma hérnia de disco ou por um desalinhando da vértebra, que deve ser investigado para direcionar o tratamento. A dor gerada pelo pinçamento do Nervo Ciático na região da Coluna pode irradia para o glúteo, região posterior da coxa e que pode ir até a panturrilha e pé. Geralmente acomete só de um lado do membro inferior. Em adição à dor, pode haver formigamento, falta de sensibilidade e pode evoluir para dificuldade de movimentação e controle da perna. Pode ser sutil, aguda, como uma queimação ou acompanhada por choques intermitentes.
Sentar ou tentar se levantar pode ser doloroso e difícil. Tossir e espirrar pode intensificar a dor.
Como lidar e tratar a dor ciática.
Novos tratamentos surgem, conservadores e indicações cirúrgicas, mas muitas vezes as alterações na coluna vertebral são de origem mecânicas e necessitam de um tratamento mais intensivo e preciso. Pesquisas realizadas nos EUA mostram que técnicas de tração, descompressão dinâmica e estabilização vêm sendo usadas com sucesso, durante anos, no tratamento das discopatias e nas doenças degenerativas da coluna vertebral como as hernias de disco. Grandes fabricantes de equipamentos terapêuticos e cientistas americanos, investiram seriamente em pesquisas durante décadas enquanto aprimoravam técnicas seguras e eficazes de utilizar a tração e descompressão vertebral e os seus benefícios. Hoje no mercado norte americano e no Brasil estão sendo utilizadas como tratamento da coluna, os equipamentos de última geração chamados TRITON DTS, que realiza a tração computadorizada da coluna lombar e cervical, e a ERGOSTYLE ELEVATION que enfatiza a descompressão dinâmica da coluna vertebral.
Nós do ITC Vertebral, temos o cuidado de indicar um tratamento chamado RMA (Reconstrução Músculo Articular da Coluna Vertebral), que é a aplicação de um protocolo de técnicas e métodos de descompressão e tração não agressivos como todos pensam. O diferencial deste programa está no uso desta tecnologia para promover a descompressão das estruturas que estão pinçando o nervo na coluna vertebral. Os pacientes recebem uma análise aprofundada para determinar se realmente ela se enquadra e se estão aptas a receber esta terapia de descompressão.
Luiz Fernando Sola – Fisioterapeuta
Instituto Krion / ITC Vertebral

Rua Mário Campolim 627 – Bairro Campolim – Sorocaba - SP
(15) 3212.4700 / 3211.2393
www.institutokrion.com.br ou veja o local mais próximo de você: www.itcvertebral.com.br





Hospital encontra excesso na indicação de cirurgia de coluna

CLÁUDIA COLLUCCI

DE SÃO PAULO
Um programa do hospital Albert Einstein está reavaliando indicações de cirurgias de coluna. Em dois anos, dos 1.679 pacientes que chegaram com pedido médico para a operação, só 683 (41%) foram confirmados como realmente necessários.
Os resultados foram apresentados anteontem em fórum internacional de qualidade e segurança do paciente, em Londres.
Dona de casa recebeu indicação incorreta para operar a cervical
Parecer do programa de avaliação de cirurgias gerou processo judicial
O programa atende pacientes particulares e de planos de saúde (Bradesco, Marítima e SulAmérica), que são encaminhados pelo próprio convênio para uma segunda opinião médica.
Além do diagnóstico, o acordo entre o hospital e os planos prevê reabilitação para os casos não cirúrgicos.
A iniciativa está causando polêmica entre os cirurgiões cujos diagnósticos foram questionados. O caso foi discutido na câmara técnica de implantes da AMB (Associação Médica Brasileira), que o encaminhou ao Conselho Federal de Medicina.
"Isso fere um preceito básico da ética médica que é um médico interferir ou mudar a conduta de outro. A indicação de cirurgia é prerrogativa do médico do paciente", afirma o neurocirurgião Marcelo Mudo, da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia.
O excesso de cirurgias de coluna e as sequelas (perda da mobilidade, por exemplo) que ocorrem quando ela é mal indicada são largamente documentados em estudos. Os procedimentos custam até R$ 200 mil e mais da metade desse valor se refere a dispositivos (pinos, parafusos etc).
Nos EUA, o número e os custos dessas cirurgias dispararam na última década e elas estão agora na mira do governo federal. Há a suspeita de que os médicos estejam indicando mais porque ganham benefícios da indústria.
Segundo o médico Claudio Lottenberg, presidente do Einstein, o projeto é uma tentativa de evitar esses conflitos e padronizar procedimentos. "Queremos o melhor para o paciente e para o sistema de saúde como um todo, não para a fábrica de implantes."
Os planos de saúde que participam da iniciativa economizaram R$ 54 milhões com as cirurgias não realizadas. Lottenberg diz que o grupo segue estritamente protocolos clínicos e não há intenção de favorecer convênios.
O médico Mario Ferretti, gerente de ortopedia do Einstein, afirma que a maioria das indicações cirúrgicas desnecessárias era relativa a diagnósticos associados a outras doenças não detectadas.
"O paciente pode até ter uma hérnia de disco, mas pode ser que outras patologias, como fibromialgia ou esclerose múltipla, sejam a real causa da dor na coluna."
No hospital, a equipe de atendimento tem ortopedistas, fisiatras e fisioterapeutas. "Não colocamos cirurgiões de propósito, para não ter viés. Os clínicos estão capacitados a fazer o diagnóstico. Se há dúvida, acionamos os cirurgiões", diz Ferretti.
Segundo dados do projeto, pacientes que adotaram tratamentos não invasivos, como fisioterapia, tiveram redução da dor e relataram melhoria de qualidade de vida.
Quer saber mais ?
Acesse: http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2013/04/1265817-hospital-encontra-excesso-na-indicacao-de-cirurgia-de-coluna.shtml

quinta-feira, 18 de abril de 2013

A Tecnologia aos seus Pés - Conheça o Tênis Spira que absorve mais de 20 % de impacto.

Você que aconpanha o nosso blog, agora tem a chance de conhecer e adquirir um tênis inovador, com grande indicação e aceitação para pessoas que sofrem de dores nos pés, joelho, quadril e coluna. Saiba porquê.
Como o Tênis Spira ® pode ajudar.
Não importa o que você veste em seus pés. Há 26 ossos em seu pé, que compõem cerca de 25% de todos os ossos do seu corpo. Existem mais de 100 músculos, tendões que se ligam ao músculo, osso e ligamentos que ligam osso com osso. Para absorver tanto impacto foi desenvolvido uma mola para distribuição de cargas .
A tecnologia WaveSpring ® na sola oferece uma notável combinação de conforto, amortecimento e retorno de energia. A cada passo, a tecnologia de amortecimento entressola mecânico ajuda a absorver o choque e stress, e ajuda a reduzir as forças de impacto nestas estruturas.
Adquira seu tênis pela internet.
Em parceria com a empresa Spira Brasil o boaPostura -  www.facebook.com/boapostura , uma fan page que aborda assuntos relacionadas a postura , vai divulgar mais sobre as qualidades deste tênis, mas você já pode estar  adquirindo este tênis somente pela internet,  acessando o site: www.spirabrasil.com.br e usando o código cupom boapostura para adiquirir benefícios e descontos.
Adquire o seu, escolha o modelo que mais lhe atrai, todos os tênis tem a tecnologia wave spring de amortecimento.