terça-feira, 8 de março de 2016

É possível tratar, conviver com a Hérnia de Disco sem Cirurgia ?

Basta ter uma dor na coluna lombar ou cervical  incapacitante,  que pode estar associada ou não a uma pequena dor em faixa ou  irradiada  para os glúteos , coxa , perna ou braço  para que seja levantada a hipótese de ter uma hérnia de disco.
Por que se tornou tão comum pessoas com problema crônico de coluna dizerem que foram diagnosticadas como Protrusão Discal ou Hérnia de Disco ?  
Parece que a resposta vem do alto índice de exames de imagens realizados e o não esclarecimento correto do que é uma hérnia de disco.  Infelizmente nem todos estão preparados para receber este diagnóstico,  e se não forem bem esclarecidos é inevitável a procura de informações e  tratamentos em outro local.
É comum  a procura por especialistas  em busca da cura  quando  não tem  resultados imediatos ou quando se fala em cirurgia. Cada profissional tem uma maneira de abordar o tratamento da hérnia de disco e muitas vezes o paciente fica inseguro e começa a busca de informações pela em internet Enxurradas de artigos sobre o assunto hérnia de disco como imagens, relatos de caso de pacientes submetidos a tratamentos conservadores ou cirúrgicos, colocação de  parafusos, placas, começam a aparecer fazendo com certeza que nosso  paciente passe a ter várias interpretações sobre o seu caso e  dúvidas. 
Angustia, insegurança, medo  só fazem piorar o seu quadro de dor e ai começa a supervalorização das protrusões e hérnias que aparecem nos exames de imagem, como a ressonância magnética, que podem  induzir o paciente a pensar que ele está condenado para sempre a conviver com ela,  e que toda vez que aparece a dor na coluna é porque  a hérnia de disco está se manifestando e se não tomar cuidado pode travar coluna novamente se tornar incapacitante.   O medo de danificar mais ainda a coluna fica claro em situações do dia-a-dia que envolvem principalmente pegar peso, impacto e ficar em determinadas posturas.  As limitações criadas por essas crenças incapacitantes vão desde as tarefas mais simples como dobrar o tronco para pegar algo no chão, até “não posso correr por causa do impacto na minha hérnia”. Mas será que essas pessoas tem razão de ter esse medo? Luiz Fernando Sola fisioterapeuta responsável pelo ITC – Instituto de tratamento da Coluna trata as hérnias de discos com uma metodologia de quem nem toda a dor na coluna, o fator causal e primário é a hérnia. Este rótulo deve ser investigado melhor. Uma avaliação funcional, estrutural e biopsicossocial do paciente com dor crônica de coluna se faz necessária para classificar a dor e determinar o tratamento correto. Investigar e tratar a causa da dor e não necessariamente somente a dor é o que as evidências cientificas preconizam hoje relata Luiz Sola 

Em primeiro lugar para um tratamento dar certo devemos  entender que toda hérnia de disco deve ter uma causa e que não necessariamente ela é o fator causal da sua dor. Muitas pessoas tem predisposição genética  mas outras podem ter outros fatores associados que podem potencializar a dor e dentre elas está perda na funcionalidade do corpo numa globalidade ocasionada pela  HIPERVIGILÂNCIA À DOR ,  que é UM INIMIGO OCULTO.

Luiz Fernando Sola - Fisioterapeuta Instituto Krion / ITC Vertebral Sorocaba

Nenhum comentário:

Postar um comentário