quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Especialistas afirmam que pisar errado gera desequilíbrio corporal e origina dores em diferentes partes do corpo

 Podoposturologia e Palmilha Postural corrigem e previnem alterações vinda dos pés
Todo ser humano tem um centro gravitacional de equilíbrio e estabilidade, sendo os pés a base de toda sustentação e alinhamento. Desde que começamos a andar, nossos pés sofrem alterações, visando o melhor equilíbrio, regulando e coordenando a postura estática e dinâmica e alinhando nossa estrutura esquelética por meio de tendões, articulações e músculos, passando pelo tornozelo, perna, joelhos, quadris, região lombar e cervico-dorsal.
Quando apresentamos desequilíbrio neste sistema postural, surgem dores, enrijecimentos, contraturas musculares, patologias de ordem postural e limitações nos movimentos. Com base nos princípios da neurofisiologia da postura humana surgiu um novo conceito terapêutico: a Podoposturologia, técnica de origem francesa que reeduca e realinha a estrutura do corpo através do uso de Palmilhas Posturais. Estas são confeccionadas após exame computadorizado dos pés chamado “Baropodometria” que analisa corretamente a maneira como você pisa, anda e qual o tipo de pé e postura. A partir deste estudo minuncioso o fisioterapeuta especialista em Podoposturologia identifica e corrige possíveis alteração da pisada usando estímulos podais, que são feitos de elementos confeccionados em EVA e espuma com densidades e espessuras diferentes, que dependendo do caso serão inseridos na palmilha. Estas são adaptada ao pé do paciente através do processo de termomoldagem, que favorece o maior contato da palmilha com os pés e facilita assim a captação dos estímulos pelo sistema nervoso.
A técnica corrige vícios posturais decorrentes dos desequilíbrios que comprometem a saúde tanto de atletas quanto de pessoas sedentárias. A novidade pode ajudar quem sofre com alterações posturais (principalmente a escoliose), diferença no tamanho das pernas, dores nas costas, quadril e/ou joelhos. Isso ocorre por conta de um distúrbio nos pés com alteração no tipo de pisada e consequente desequilíbrio postural. É recomendada também quando há dores e/ou alterações locais nos pés, como esporão de calcâneo, fascite plantar, joanete, calosidades, pé chato, neuroma de Morton e tendinite de calcâneo. A boa notícia é que a maioria dos pacientes com problemas posturais não precisa ficar a vida inteira usando a palmilha. "Há problemas que são solucionados entre 45 dias e seis meses, outros em um, dois ou três anos. Em apenas cerca de 30% dos casos, o uso de palmilhas é necessário de forma continuada", fala Luiz Fernando Sola , fisioterapeuta responsável pelo Núcleo de Estudo da Postura do Instituto Krion.
Quer saber mais ? Acesse.
Dr. Luiz Fernando Sola - Especialista em Podoposturologia / Baropodometria / Palmilhas Posturais

Nenhum comentário:

Postar um comentário