segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Diga-me como andas e te direi porque sofres de dores nas costas, nos pés, joelhos e quadris



Mapear em detalhes a forma de caminhar do indivíduo. É o que mostra o moderno exame computadorizado chamado Baropodometria. A pisada é algo particular de cada indivíduo e dependendo do tipo de marcha, quando se pisa para fora, para dentro ou neutra, as conseqüências aparecem na coluna vertebral. O teste de Baropodometria chegou às clínicas de posturas e está ajudando a detectar problemas nos pés que interferem no desalinhamento corporal,  refletindo  em dores no corpo. Os dados são captados a partir de uma plataforma onde o paciente faz a caminhada. Sensores registram as diferentes pressões nos pés com o paciente parado ou caminhando. Os dados são enviados para a análise computadorizada, e mostram pressões máximas e médias - quanto mais vermelho, maior a força; distribuição de peso entre os pés, estabilidade, equilíbrio e  tipo de pé.
A análise é tão precisa que informa se o indivíduo está adernando, em milímetros. Parece um detalhe sem importância, mas pequenas diferenças no desequilíbrio ou pisada podem causar dores crônicas no pé, joelho, quadril ou coluna, diz o fisioterapeuta Luiz Fernando Sola especialista em Podoposturologia e Posturolgia, que é o estudo dos pés em relação à postura.
A Baropodometria deve ser solicitada para avaliar o pé plano (não há curvatura) ou cavo (a curvatura aumentada),  esporão no calcâneo, inflamação na planta do pé e na canela, tendinites, se uma perna é mais curta que a outra, artroses, escolioses e até fraturas por estresse, situação comum a praticantes de atividades físicas.
Bastante solicitado para crianças e adolescentes em formação e em adultos e idosos que já tenham queixa de dor.É indicado também de forma preventiva antes de iniciar uma atividade física, além de ter importante papel na confecção de palmilhas posturais, feitas de acordo com a pisada e tipo de pé.
Na Baropodometria, o fisioterapeuta avalia alterações posturais que interferem na mecânica da caminhada e corrida, já que durante a caminhada em percursos com subidas ou descidas, o pé deve estar totalmente apoiado no chão para que se tenha equilíbrio e sustentação.
Para corredores amadores e profissionais, a Baropodometria ajuda na melhora do rendimento. Segundo Luiz Sola, muitas pessoas que correm se queixam de dores nas costas, pernas e quadril. “Elas acham que a culpa é do tênis, do terreno. Pode até ser, mas o motivo pode ser a forma de pisar; deformidades nos pés difíceis de perceber ao olho nu. Dependendo do caso, são realizadas orientações e correções com o uso de palmilhas posturais ou técnicas de manipulações e mobilizações nas áreas que apresentam alguma disfunção.”
Ele lembra ainda que o exame é útil a pacientes que sofreram lesões. “Pessoas com históricos de cirurgias ou traumas, lesões neurológicas e fraturas podem sofrer alterações erradas na postura e na maneira de andar, levando a um desequilíbrio e aparecimento de deformidades e dores.”


                                              Dr. Luiz Fernando Sola
                  Podoposturologia / Posturologia / Baropodometria


          Veja a cidade mais próxima de você:
    Acesse:  www.institutokrion.com.br/palmilhas



Nenhum comentário:

Postar um comentário