domingo, 15 de abril de 2012

Postura na sala de aula; especialista alerta pais

Durante o período escolar, os alunos devem estar atentos à postura. Sentar de qualquer jeito, com as costas curvadas, ombros caídos, cabeça torta, isto é o que estamos presenciando no dia a dia no ambiente escolar, garante o fisioterapeuta Luiz Fernando Sola. 


“Cuidar da postura das crianças na escola não é uma tarefa fácil. Quem nunca falou para uma criança ‘senta direito!’, ‘estica as costas !’? Muitas vezes essas frases tornam-se chatas por serem repetitivas, mas o esforço vale a pena, pois se desde a infância pudermos proteger nossas articulações poderemos evitar sérios problemas no futuro”, diz. 
De acordo com ele, geralmente a postura está relacionada ao aspecto comportamental, estrutural e hereditário. Uma postura largada, desleixada é muito comum e  totalmente corrigível com orientações dos pais, mães e por professores em sala de aula, porém quando a criança tem uma alteração estrutural adquiridas e hereditárias como por exemplo uma escolio-se (desvio lateral da coluna) entre outros problemas, devemos procurar profissionais da área da saúde para uma boa avaliação e conduta.
“Imagine boa parte do dia a criança ficar sentada na postura errada por longos períodos, mochilas pesadas, cadeiras e carteiras inadequadas isto com certeza vai afetar e tensionar todas a estrutura da coluna, sobrecarregando partes moles e duras como ligamentos, ossos e músculos. Talvez esteja aí a explicação para a queixa cada vez mais frequente entre a garotada se queixando de dor nas costas e desvios posturais”, comenta. Segundo ele, embora até já existam carteiras ergonômicas, a maioria das escolas brasileiras não dispõe de móveis ajustáveis para acomodar desde o catatau até o grandalhão. “Se a altura da criança não condiz com a faixa etária, a saída é fazer uma troca de cadeiras entre turmas diferentes”, ele afirma. 

Quanto à maneira correta de sentar, Sola afirma que a criança deve evitar escorregar na cadeira, o correto é sentar-se sobre os ísquios (ossinhos do bumbum), com as costas retas, bumbum próximo ao encosto e pés apoiados no chão. “Quando há atividades no chão procure ficar na posição de índio, não deixe as crianças sentarem fazendo uma rotação interna do quadril e rotação interna de joelho (quando a perna, em relação ao quadril, se dirige para fora), isso prejudica as duas articulações (quadril e joelho), pois promove uma força resultante que pode danificar a cartilagem dos mesmos”, diz. 

Ele alerta que o peso da mochila e material escolar deve ser equivalente a 10% do peso do corpo de quem está carregando. “Procure utilizar as mochilas que têm rodinhas para puxar ou use colocando sobre um ombro e vá mudando sempre de lado, nunca use de um lado só. Se tiver armários na escola utilize-o. Esta é uma forma de reduzir o peso”.
Cida Haddad  - Fonte Jornal Ipanema - 14 de ABRIL 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário